[Análise] Assassin’s Creed II


Quando foi lançado, Assassin’s Creed apresentou algo diferente, o personagem Altaïr se movia pelo cenário aberto com grande habilidade, pulando de telhado em telhado, se pendurando em janelas e assassinando seus inimigos com uma lâmina escondida em seu pulso. Eu mesmo quando vi o jogo pela primeira vez adorei a jogabilidade, mas infelizmente o jogo perdia seu ‘’encanto’’ em poucas horas mostrando-se algo repetitivo, sem contar que muitas vezes você ficava perdido sem ter ideia do que fazer e pra onde ir.

Nessa continuação você não será mais Altaïr e sim Ezio, um jovem Italiano do Século XV que como qualquer jovem de sua idade tem apenas duas grandes preocupações na vida : Conquistar belas jovens e sair por ai arrumando brigas (o que convenhamos são preocupações sadias e que são as mesmas independente do século).
Apesar de tranquila e sossegada, a vida de Ezio muda completamente quando sua família é traída e levada a um destino trágico. Confuso, sem saber o que deve fazer ele vai atrás de respostas e acaba descobrindo que sua família faz parte de um clã de assassinos. Buscando vingança, Ezio se depara com grandes desafios e revelações.

Com esse enredo, a produtora Ubisoft mandou muito bem e aprimorou muitos aspectos do primeiro jogo. Se você jogou o primeiro Assassin’s Creed e achou o game maçante, sem objetivo e tinha a sensação das missões serem todas iguais, não tenha esse preconceito com a continuação. Eu devo confessar que levei meses até tomar ‘’coragem’’ em investir nesse jogo, mas já aviso que valeu a pena.

O personagem está mais ágil com novas habilidades e armas, pequenas missões secundárias tornaram o jogo mais interessante mesmo que você queira deixar seu objetivo em segundo plano e passear pelas cidades. É muito bom quando percebemos que o game evoluiu e pontos negativos foram superados.

Um exemplo dessa melhoria é que agora o jogo é legendado (mesmo em inglês já é uma baita ajuda). No primeiro game, diálogos longos e sem a opção de ‘’pular cena’’ deixavam o jogo mais longo (e chato) do que realmente parecia, era praticamente impossível prestar atenção na conversa dos personagens e mesmo sendo fera em inglês você ficava perdido sem saber ao certo o que deveria fazer ou o que estava acontecendo. Tudo bem que ainda não existe opção de pular os vídeos antes de alguma missão, mesmo sendo uma nova tentativa de uma missão fracassada, mas ao menos as cenas não são tão paradas e monótonas.

Dicas e informações complementares também aparecem a todo instante na tela, o que impede você de ficar batendo cabeça e preso sem saber o que fazer.

Outra mudança significativa é que finalmente o personagem sabe nadar, não me entrava na cabeça um cara com tantas habilidades morrer simplesmente porque entrou na água (devia sofrer de ‘’ síndrome do cascão’’).

Foi agregado ao jogo também os “Fast Travels Stations’’. Com essas estações você poderá ir de uma cidade a outra de forma rápida, isso deixa o jogo com maior agilidade, para isso basta se dirigir ao ponto marcado no mapa com uma seta  e ‘’comprar sua passagem’’, você será enviado para a um determinado ponto da cidade escolhida, mesmo não sendo a cidade do seu objetivo atual. Isso facilita bastante levando em consideração o tamanho de determinadas cidades.

Cidades bem povoadas, repletas de personagens com sotaque e frases em italiano, juntamente com belos prédios e informações históricas, deixam o game ainda mais interessante. Você até encontrará Leonardo …. o da Vinci, aquele que pintou a Mona Lisa, não a tartaruga treinada pelo Mestre Splinter (o que seria bem doido). Leonardo te ajudará em certos momentos melhorando seus equipamentos (como a famosa lâmina retrátil) e até emprestando um protótipo de ‘’asa delta’’.

Ao longo do jogo você terá que conseguir dinheiro para poder comprar espadas e acessórios (melhorar armadura, comprar facas, espadas curtas, etc), mas não se preocupe conseguir dinheiro no jogo é bem fácil, existem milhares de baús com tesouros espalhados pelas cidades. Para facilitar ainda mais sua vida, você poderá comprar “mapas do tesouro” que mostrarão no seu mapa principal onde estão todos os baús, além do fato que cada missão finalizada renderá uns bons trocados no seu bolso.

Além de equipamentos, você também poderá usar o dinheiro para conseguir ajuda. Se no primeiro game bastava ajudar alguns cidadãos indefesos para que um grupo de brutamontes te ajudasse a acabar com alguns inimigos, isso não acontecerá mais, agora a única forma de ter ajuda é pagando. Você poderá contratar bandidos, mercenários e “Cortesãs’’ para te ajudar ao longo das fases. Sim, “Cortesãs’’, também conhecidas como garotas de vida fácil, raparigas, etc, elas te ajudarão a passar pelos guardas que ficarão distraídos enquanto você passa tranquilamente. Você deve estar pensando: “bem que elas poderiam ajudar o Ezio de outra maneira”, mas galera esse é um jogo família ..tudo bem que é cheio de violência e assassinato, mas mesmo assim ainda é um ‘’jogo de família”!!


Em resumo, pode investir no jogo que vai lhe render boas horas de diversão, só recomendo que finalize o primeiro game da série antes, caso ainda não o tenha feito, do contrário ficara por fora da história. Devo dizer que foi duro terminar o primeiro, não pela dificuldade e sim pelo repetição e diálogos intermináveis, mas valeu a pena. Agora se não tiver paciência, aposto que no Youtube deva ter o final o primeiro game, isso pode te economizar um bom tempo.

Em Assassin’s Creed II, você pode até se deparar com uma ou outra missão um pouco parecida, bem como algum inimigo “fácil demais”, porém, nada que atrapalhe e te faça desistir, a quantidade de missões aliado ao um bom enredo fazem de Assassin’s Creed II um ótimo jogo.

 

Assista o trailer de lançamento:

P.s. Se alguém ai precisar de alguma dica ou ajuda para avançar no jogo é só avisar, terei o maior prazer em ajudar.

admin-FG

admin-FG publicou 405 posts. Veja outros.

Publicidade