30 anos de Thriller – O álbum mais vendido da história da música.

Hoje é um dia muito importante na história da música pop. Eu diria que é um dia histórico, já que são completados os 30 anos do lançamento do disco mais vendido de todos os tempos. Nada mais, nada menos que “Thriller”, o sexto álbum de Michael Jackson (1958-2009). Assim como seu antecessor, “Off the wall”, de 1979, o disco explora estilos musicais marcantes no final dos anos 70 e início dos 80, como o Pop, Soul, R&B e Rock.

Gravado entre abril e novembro de 1982 nos estúdios Westlake, em Los Angeles, Califórnia, o álbum teve como produtor o famoso e consagrado Quincy Jones e quatro canções, das nove totais, compostas por Jackson, que também trabalhou na produção.  Jackson não escrevia as canções no papel, registrando-as num gravador. Orçado em US$ 750 mil, o álbum é o mais vendido até hoje em toda a história da música, independente do estilo.

Para a criação do álbum foram convidados nomes de peso, como Paul McCartney, que dividiu os vocais com Michael na canção “The Girl Is Mine”, a terceira do álbum; Eddie Van Halen, que executou o clássico solo de guitarra em “Beat It”, tida como a canção rock n’ roll do disco; além de alguns músicos da banda “Toto”, uma das mais conhecidas dos anos 70.

Ao longo do processo de produção do disco, Michael Jackson e Quincy Jones tiveram várias diferenças criativas, o que desgastou a relação. Por pouco, “Billie Jean”, um dos maiores clássicos do álbum não foi incluída, se não fosse pela decisão de Jackson em manter a canção. O cantor acreditava em todo momento que o disco seria um marco em sua carreira e que cada canção seria sensacional quando fosse ouvida.

Em 1984, recebeu sete prêmios “Grammy”, um dos mais importantes da indústria fonográfica mundial. Estima-se que até hoje tenham sido vendidas mais de 160 milhões de cópias ao longo do globo. Ainda hoje, suas canções são executadas e regravadas por diferentes nomes, desde cantores solo até bandas, sempre com boa aceitação do público e crítica.

No ano de 2003, o álbum estava na vigésima posição na lista dos “500 melhores álbuns de todos os tempos” da revista “Rolling Stone” e consta na lista dos “200 álbuns de todos os tempos” da “National Association of Recording Merchandisers”. Além disso, consta como um dos 200 álbuns definitivos do “Hall da Fama do Rock N’ Roll”.

Capa da edição comemorativa de 25 anos.

O sucesso de Michael Jackson alcançado com o “Jackson Five”, e mais tarde com o “The Jacksons”, ao aumentou com sua carreira-solo e teve em “Thriller” a consolidação total, tornando-o um astro mundial da canção e da dança.

Além do sucesso nas paradas, “Thriller” também foi um marco na história dos videoclipes, com três sucessos inesquecíveis, “Billie Jean”, “Beat It”, e o clássico curta-metragem dirigido por John Landis (Um lobisomem americano em Londres) da faixa-título, com direito à narração e gargalhada do mestre do terror Vincent Price (1911-1993). Não há ninguém neste mundo que não conheça essa canção ou que não tenha ao menos uma vez na vida tentado executar os passos do clip.

Vincent Price e sua voz aterradora são marcaantes em Thriller.

O vídeo com quase 14 minutos de duração se tornou uma referência para cineastas e produtores de televisão, rendendo inúmeras imitações e homenagens ao longo dos anos. As sequências em que Michael Jackson e uma horda de zumbis dançam pela rua são inesquecíveis e executadas até hoje.  Vale de tudo, desde uma cena em “De repente 30”, a uma hilária versão dos “Trapalhões”.

Sua importância para a cultura pop é tamanha que foi classificado como “culturalmente significativo” pela Biblioteca do “Congresso dos Estados Unidos” e consta no seu “Registro Nacional de Gravações”.

“Thriller” representa um ponto alto na carreira de Michael Jackson, tanto como cantor, já que ele mostra um excelente desempenho tanto nas baladas, como nas canções dançantes. Além disso, pelos clips lançados, sua carreira de dançarino foi lançada a um patamar dos mais altos, tornando-o um dos melhores de todos os tempos.

Ótimo para quem quer dançar, para quem gosta de boas canções ou simplesmente, para se executar durante uma fuga no apocalipse zumbi, “Thriller”, que completa 30 anos hoje, é uma das páginas mais criativas e bem-sucedidas na história da música pop e faz com que Michael Jackson seja considerado um dos maiores e mais espetaculares artistas que passaram por esse mundo.

 

O vídeo da canção “Thriller”.

“The Walking Dead” não é assim.

Depois que os vídeos de “Billie Jean” e “Beat It” foram lançados e alcançaram sucesso de público, Michael Jackson decidiu fazer um para a faixa-título de seu mais recente álbum. Para isso, convidou o cineasta John Landis para dirigir e queria que fosse não apenas mais um clip, mas sim, um curta-metragem. Mesmo sendo um “filme de terror”, o próprio Michael fez questão de avisar aos fãs que não cria nas forças ocultas, num pequeno texto exibido antes do clip.

O clip começa com Michel e sua namorada (Ola Ray) caminhando na mata até que ele pede a moça em noivado. Ao brilho da lua cheia, Michael se transforma numa medonha criatura, não um lobisomem, mas num monstruoso gato preto (e vesgo), que persegue a jovem. Quando ele iria dar o bote, tudo não passava de um filme, em que o próprio Michael e a namorada estavam assistindo no cinema.

Assustada, a moça pede que ele o leve para casa e eles caminham pela rua deserta, ao som da canção. Passam ao lado de um cemitério sem notar que os cadáveres estão se levantando de seus túmulos. Há inclusive um “morto” que sai de sua cripta, que é interpretado por Rick Baker, responsável pelas maquiagens do clip e um dos maiores maquiadores do cinema.

“Lá pelas tantas”, os zumbis cercam o casal e quando menos se espera, Michael se revela como um deles. Daí dançam na rua e fazem uma das coreografias mais famosas de todos os tempos. Em seguida, passam a perseguir a jovem que se esconde numa casa velha, mas que é invadida pelos monstros.

Quando ela vai ser atacada, tudo não passava de um sonho, já que Michael e ela estavam no saguão do cinema. Os dois vão saindo, quando Michael se vira e revela seus olhos amarelos e assustadores, ao som da gargalhada imortal e aterrorizante de Vincent Price. Clássico total.

 

Fontes: Wikipedia, YouTube.

admin-FG

admin-FG publicou 405 posts. Veja outros.

Publicidade