[C:\Jogos>] Vette – Corrida de carros e a origem do livre arbítrio

“I left my heart… in San Francisco…”. Com estes versos consagrados por Tony Bennet, iniciava Vette (Spectrum Holobyte-1989). Tá bom, não era assim um trecho multi-orquestrado, tampouco se ouvia a voz do cantor. Parecia mais um toque monofônico de um celular antigo que lembrava tal música. Mas mesmo assim, o jogo mostrava já na abertura seu tema principal: um Corvette em São Francisco.

Havia opção entre quatro modelos clássicos deste carro: Stock, ZR1, Twinturbo e Sledgehammer, sempre em vermelho. Havia algumas diferenças técnicas entre eles, que não chegavam e ser muito notórias durante o jogo. Antes de entrar no carro, um teste de performance podia mostrar qual o melhor modelo a escolher.

O jogo era no estilo duelo, e o próximo passo era escolher e seu oponente: Porsche, Lamborghini, Ferrari Testarossa ou F40.

Um mapa de São francisco era mostrado, com quatro opções de corrida, que era basicamente a cidade em si dividade em 4 setores.

Uma vez iniciado o jogo, você decidia se seguia o que o mapa indicava, ou simplesmente saia passeando pela cidade.

Hoje em dia, esse tipo de jogo é comum, classificados como “livre arbítrio” ou “open world”. Naquela época, isso era uma inovação e tanto. Pensando em um jogo com menos de 1MB (acredite), havia muitos detalhes da paisagem e pontos turísticos da cidade.

Havia semáforos e sinais de trânsito, que se não fossem respeitados, um policial poderia te parar e aplicar uma multa. Mas antes, lhe dava a oportunidade de se desculpar, o que raramente colava.

O painel do carro era bem completo, com velocímetro, tacômetro, controle de velocidade, e o que lembrava um GPS, que só seria inventado uma década depois.

Outro ponto que ganhava o jogador, era a possibilidade de atropelar pedestres (na verdade, horizontalizar polígonos). Qualquer semelhança com Grand Theft Auto, na minha opinião, não é mera coincidência.

No fim do jogo, aparecia mais uma referência à cidade, com uma foto da rua Lombard, onde era entregue o troféu.

O duelo podia ser traçado contra o computador, ou contra outro jogador em modem ou cabo serial, outra grande novidade para a época.

Pra quem gosta de carros, Vette foi um jogo revolucionário, e certamente ditou tendências para os jogos que vieram a seguir.

Luke
Tem hobbies demais, tempo de menos, fã inveterado de música, filmes e games

Luke publicou 14 posts. Veja outros.

Publicidade