Super-heróis da vida real. Quem um dia não teve a vontade de lutar contra o crime vestido com uma roupa e capa nas costas e salvar o dia, mesmo sem ter super poderes?

Essa é a ideia principal do filme Watchmen, baseado na obra em quadrinhos de Dave Gibbons e Alan Moore, também responsável por obras como V de Vingança e A Liga Extraordinária (também adaptadas ao cinema). Dirigido por Zack Snyder (300, Suckerpunch), o filme mostra o mundo no ano de 1984, em um tipo de realidade alternativa onde super-heróis um dia existiram, mesmo que sem super poderes, para lutar contra o crime a partir de seus princípios. Um Estados Unidos vencedor da Guerra do Vietnã governado pelo presidente Richard Nixon, com o medo da explosão da Guerra Fria, onde heróis mascarados são considerados fora da lei.

Watchmen foto Crítica   Watchmen (Filme)

Com um roteiro muito fiel à obra original, a história de Watchmen começa com a morte do ex-herói Comediante (Jeffrey Dean Morgan), jogado da janela de seu apartamento. É quando o cínico mascarado Rorschach (Jackie Earle Haley) decide investigar a morte do companheiro de lutas nos velhos tempos de heroísmo e um dos fundadores do grupo Watchmen, relembrando os velhos tempos da equipe e dos demais heróis como o Coruja (Patrick Wilson), Espectral (Malin Akerman), Ozymandias (Matthew Goode) e Dr. Manhattan (Billy Crudup), o primeiro herói a ter super poderes – uma espécie de Vingadores, mas compostos por heróis que dependem apenas de tecnologia, punhos e boas intenções. Em uma investigação que questiona a possibilidade de estarem matando os heróis, Rorschach e os demais enfrentam não vilões em grandes aventuras, mas a si mesmos em um mundo caótico marcado pelo medo de uma nova guerra a ponto de estourar.

watchmen rorschach Crítica   Watchmen (Filme)

Não tem como não gostar de Rorschach

O mais interessante de Watchmen é a visão criada pelos roteiristas de um mundo onde heróis mascarados fossem algo comum no nosso dia-a-dia. Porém, não heróis que possuem grandes poderes e isento de problemas, mas sim pessoas normais que decidiram lutar contra o crime apenas usando máscara e capa, sofrendo (e até morrendo) pelos seus princípios. Pessoas solitárias, ricas e pobres, doentes e velhas, abandonando seus tempos de glória para viverem suas aposentadorias na tranquilidade da idade. É interessante ver um herói mascarado como Rorschach, que nunca revelou sua identidade ao mundo, lutar por princípios nobres e ser capaz de matar, ou um herói com poderes como Dr. Manhattan não reconhecer a sua própria humanidade e se considerar um perigo para os demais ao seu redor, e até mesmo os heróis mais antigos que lutaram nas décadas de 40 e 50 – os Minutemen – que já sofriam problemas e até mesmo preconceito.

Para quem gosta de filmes de super-heróis, Watchmen vê esse universo não com a fórmula de ação e aventura, mas como um drama com poucas doses de romantismo, tornando um filme obrigatório a qualquer fã de histórias em quadrinhos. Se você já leu a HQ, é impossível não se identificar com a fidelidade em cenas e detalhes até na trilha sonora – que são completamente destacadas na HQ. Se não leu, o filme não só intriga como também faz você ter a vontade de ler a obra completa que originou o filme. Ainda assim, Watchmen é um filme empolgante com ótimas cenas de ação, quebrando completamente a fórmula de que o herói é sempre o vencedor, onde aqui os que mais sofrem são eles mesmos. Afinal, se os vigilantes olham por nós, quem olha pelos vigilantes?

 

Watchmen (2009)

Direção de Zack Snyder. Com Malin Åkerman, Billy Crudup, Matthew Goode, Carla Gugino, Jackie Earle Haley, Jeffrey Dean Morgan e Patrick Wilson.
Nota: 9

 

Curiosidades de Watchmen:

Além do filme com mesmo nome, a adaptação da HQ às telas também renderam outras produções baseados no ‘universo’ de Watchmen: Watchmen – The Motion Picture nada mais é de que a adaptação fiel da HQ em uma animação para as telas, mantendo a mesma arte dos quadrinhos para a tela; Contos do Cargueiro Negro, uma animação baseada na história que aparece durante a série em quadrinhos de um conto sobre um capitão que sobrevive após a destruição de seu navio – quem leu a HQ vai se lembrar! –; e Watchmen – Sob o Capuz, um documentário fictício sobre a vida de Hollis Manson, o primeiro Coruja a ingressar os Minutemen entre as décadas de 40 e 50. Além das produções cinematográficas, o filme rendeu o jogo Watchmen: The End is Nigh, para Xbox 360 e Playstation 3, baseado anos antes do filme e mostra a parceria dos heróis Rorschach e Coruja na luta contra o crime. Prato cheio aos fãs.

 

Trailer: