Série: O Super Herói-Americano (The Greatest American Hero) – 1981

Publicado por em 24/07/12 nas seções Ação, Aventura, Colunas, Comédia, Séries, Túnel do Tempo, TV.

Olá Saudosistas de plantão!

Hoje vou comentar um seriado que me traz à lembrança, momentos de minha vida maravilhosos!

Nesta época, por exemplo, lembro-me de minha mãe fazendo uma pizza ao forno feita de pão de forma! Caras, era de “virar o zóio” Deu até água na boca agora! Rsrs e aí íamos para frente da TV para assistir filmes e também seriados, entre eles, o seriado Super-Herói Americano. Um divertidíssimo seriado recheado de trapalhadas e de um carisma fora do normal.

Vamos reviver então um pouquinho desta série que passou aqui no Brasil nos anos 80.

Bom! O protagonista da série, o professor Halph Hinkley (interpretado pelo carismático ator Willian Katt de A Casa do Espantoo original) é raptado juntamente com o agente do FBI, Bill Maxwell (Robert Culp – série Os Destemidos) enquanto faziam uma excursão, por seres extraterrestres.

Os tais ET’s tinham como missão ajudar o planeta Terra e para isso precisariam de alguém do planeta para realizar tais feitos.

A partir daí começa o martírio de Halph e começa a nossa diversão!

Os Et’s dão ao professor um uniforme que contém super poderes, mas o traje vinha acompanhado de um manual de instruções para o uso do modelito tipo “Superman”. Pronto! Estava dada a largada para o início de confusões, trapalhadas e garantias de muitas gargalhadas.

Seria trágico se não fosse cômico, pois acontece que, Halph simplesmente perde o manual de instruções e aí começa o drama, pois ele teria que descobrir como o traje funcionava sozinho.

Diferente dos filmes ou séries de super-heróis que tinham também os seus super-vilões, este era o contrário, os inimigos eram muitas vezes, assaltantes pés de chinelos, espertalhões entre outros fora-da-lei fanfarrões, mas batia de frente também com caras da pesada tipo mafiosos, terroristas, espiões e por aí vai.

Obviamente que o carismático professor passava por poucas e boas com o tal traje a começar pelos pousos e decolagens sempre acompanhados de pancadas em paredes ou algo do tipo, ou passar por diversas situações embaraçosas com o tal traje que “quase” não chamava atenção.

O papel do agente Maxwell era agora de convencer o amigo superhero a solucionar casos para o FBI, em segredo, e ajudá-lo em outros casos, além de manter o bom professor longe das trapalhadas, suficientemente hilárias.

Além de Maxwell saber da identidade secreta, quem também guardava em segredo era a noiva do professor Halph, a bela advogada Dra. Pamela Davidson (interpretado por Connie Selleca – Capitain America – Death to Soon – 1979)

Outro ponto importante que deu um toque a mais na série foi a trilha musical de abertura. Simplesmente contagiante! A música é Believe It Or Not cantada por Joey Scarbury.

A música “caiu como uma luva” e marcou tanto que pra mim, no caso, que quando a escuto, automaticamente me vem à mente algumas cenas da série. Impressionante como marca! Tanto que resolvi escrever este post depois que a escutei, ontem (23/07), no rádio do carro vindo pro trabalho.

O seriado foi criado por Stephen J. Cannel e infelizmente durou apenas 3 temporadas.

Quem tiver a chance de ver, veja! Você vai se divertir muito!

Até a próxima!

Trailer:

 

Julio Cesar
Administrador de empresa. Nas horas vagas curte um bom game e curte assistir juntinho com a esposa dezenas de filmes por semana. Gosta de instrumentos musicais como contra-baixo, sitar indiano e percussão. Seu maior objetivo como gamer é, um dia, ou em alguma galáxia distante, detonar Shadows of the Colossus!

Julio Cesar publicou 64 posts. Veja outros.

Tags: , , , , , , .


« || »