Crítica – Precisamos Falar Sobre o Kevin

Já vimos muitos filmes que tratam de massacres em escolas, como “Bang bang, você morreu!” e “Elefante”, mas Precisamos Falar Sobre o Kevin é diferente. Ele não trata de um massacre em si, mas da vida da mãe de um psicopata antes e depois do fato.

Baseado no livro de mesmo nome da autora Lionel Shriver, o filme conta a história de Eva (interpretada por Tilda Swinton) que mora sozinha numa casa precária e tenta recomeçar a vida, apesar de evitar as pessoas. Passamos o começo do filme sem entender ao certo o porquê a vida dessa mulher estar um caos, quando finalmente algumas coisas começam a se esclarecer. Em flashbacks, vemos como Eva era uma mulher que amava viajar e curtir o mundo e como a gravidez inesperada afetou isso. A infância do primogênito, Kevin, foi complicada e, com o crescimento conturbado devido ao relacionamento com a mãe que o rejeitava desde antes do nascimento, ele mostrava-se ser um menino muito agressivo. A situação só piorou com o tempo e resultou no massacre que destruiu a vida de Eva.

É um filme pesado, que trata da violência de maneira clara e objetiva, não ignorando as cenas de crueldade. Vemos Kevin sendo irônico em boa parte do filme, principalmente em sua adolescência, que é interpretado por Ezra Miller, mostrando-se um excelente ator. Fiquei impressionada em ver fotos dele e perceber como há uma transformação para o seu personagem nessa produção. Atores e atrizes que conseguem essa façanha estão cada vez mais raros nos dias de hoje. Tilda também está excelente em seu papel, virando a mulher amargurada pela vida que tem e conseguindo passar para o expectador essa amargura.

Certas cenas me deixaram bem chocada, afinal estamos analisando a mente de um psicopata em formação, e claro que houve alguns exageros, mas o filme realmente te prende e faz com que não queiramos perder nenhuma cena e nenhum diálogo, principalmente entre mãe e filho.

Um excelente filme, que ganhou Menção Especial ao Mérito Técnico no Festival de Cannes, Melhor Filme no Festival de Londres e Melhor Atriz para Tilda Swinton no Eurupean Film Awards, todos em 2011.

Nota do Autor: 9
Nota do público:(2 votos) 9.2
Dê a sua nota:

Sinopse Oficial

Eva coloca suas ambições e sua carreira de lado para dar a luz a Kevin. A relação entre mãe e filho é difícil desde seus primeiros anos. Quando Kevin completa 15 anos de idade, ele faz algo irracional e imperdoável aos olhos de toda a comunidade. Eva lida com seus próprios sentimentos de tristeza e responsabilidade. Será que ela já amou o filho? E o quanto do que Kevin fez é culpa de sua mãe?

 

Trailer Legendado

 

Galeria de Imagens

 



Pôster Americano

 

Stefanny Oliveira
Formada em Letras Língua Portuguesa, faz Jornalismo e é viciada no Twitter. Vive nos cinemas e adora dar uma de crítica profissional. Assiste mil séries ao mesmo tempo e sempre tem um comentário na ponta da língua para cada uma delas. Nerd assumida e tudo por culpa do Tony Stark. Ama música e sempre está com seus fones de ouvido pra onde quer que vá. Ouve principalmente Indie Rock e odeia quem comete o homicídio de seus ouvidos.

Stefanny Oliveira publicou 194 posts. Veja outros.

Publicidade