[Game Design] O que faltou nessa geração?

Estamos chegando ao fim de uma geração e já há empolgação pela próxima. O legado é farto e rico, não há muito o que se reclamar. Como sempre, os primeiros jogos foram fracos, mas em pouco tempo grandes títulos se revelaram. Se fôssemos falar dos grandes nomes dessa última geração, poderíamos escrever um livro. Mas, em vez disso, vamos falar dos nomes que ficaram faltando.

Alguns grandes jogos não deram as caras nos últimos anos, deixando algumas legiões de fãs na saudade. Novamente, se fôssemos falar de todos, daria para escrever outro livro, então iremos restringir a lista:

Quais foram os jogos que poderiam ter sido lançados para Playstation 3 ou Xbox 360 e ficaram faltando?

ps3xbox360

Com certeza muitos se perguntaram “cadê o Kingdom Hearts 3”? O jogo que mistura RPG e ação produzido pela Square Enix e Disney juntas, contando a história de um jovem herói viajando através dos mundos da Disney, desde Hércules até Jack Esqueleto, em busca do Rei Mickey, foi um dos mais populares no Playstation 2, teve uma continuação louvável no mesmo console e vários spin-offs pelos portáteis. Seria algo lógico que o terceiro título da série principal surgisse no Playstation 3, mas nem se falou nada a respeito até a última E3.

kingdom-hearts

Mega Man é um clássico que fez falta. A série vem do Nintendinho, marcou presença forte no Super Nintendo e continuou seu legado no Playstation. Quem nunca controlou o robôzinho azul escolhendo a ordem em que enfrentar os diversos chefes não sabe como é divertido pular e atirar por horas afinco! Quando o jogo começou a explorar o 3D, a popularidade caiu e a Capcom parou de lançar novos títulos – uma boa ideia, para evitar que o jogo continuasse a perder credibilidade. Mas já deu tempo de lançarem algo novo, né? Anunciaram o Mega Man Universe para PSN e Xbox Live, mas cadê o jogo nas prateleiras? Cadê um Mega Man com tudo que um blu-ray tem a oferecer? O pobre coitado poderia ter entrado no Marvel vs Capcom 3, pelo menos…

Mega-Man-Epic-Art

Onimusha foi um dos poucos jogos a surgirem na geração 128 bits que fez sucesso – ao lado de Devil May Cry e God of War – e chegou até a ser o principal título da Capcom nos consoles por um tempo. Jogo de ação ambientado no Japão feudal com um protagonista que luta com o poder dos Oni para derrotar o clássico vilão Nobunaga, foi o primeiro título de Playstation 2 a vender um milhão de cópias pelo mundo inteiro. Um outro caso de série que acabou perdendo o fio da meada e teve sequências impopulares, mas o que é melhor do que recomeçar do zero em um console novo?

onimusha-3-demon-siege-games-widescreen-wallpapers

Digimon World era muito divertido! Tipo, Pokémon e Digimon sempre foram rivais na televisão, o que mais coerente do que seus jogos estarem em consoles rivais? Os jogos dos monstros digitais surgiram no Playstation, foram todos muito bons, até lançarem seu único título no Playstation 2 que não foi tão bom assim. Treinar, digievoluir e batalhar com os monstros digitais era sentir na pele o que a gente assistia no anime – estando no lugar do protagonista! Chegaram até a lançar no ano passado o Digimon World Re:Digitalize para PSP, mas além de não termos os monstrengos em batalhas cósmicas na nossa tevê, o jogo nem chegou ao ocidente.

digimon-world cenario

 

Breath of Fire é um clássico RPG da Capcom, surgiu no Super Nintendo e foi até o Playstation 2. Cada título tem uma história única, mas sempre girando em torno de um herói chamado Ryu e uma donzela chamada Nina – que preservam apenas o nome a cada título, sendo personagens únicos – e sempre envolvendo dragões no enredo. Foi aclamado pela sua riqueza tanto na jogabilidade quanto na narrativa. Mais um dos que não têm porquê não aparecerem mais.

bof1_cast_3603

Valkyrie Profile é mais um dos grandes RPGs da Square Enix.O jogo mistura mitologia nórdica com… Bem… Com praticamente todas as culturas do mundo. Você joga com uma valquíria que busca a alma dos grandes guerreiros caídos em batalha para se juntarem a Odin na batalha final do Ragnarok – guerreiros que variam tanto entre magos, cavaleiros e até samurais. O primeiro título, para Playstation, foi memorável, um dos poucos jogos daquela época a terem diálogos dublados, e o segundo título, para Playstation 2, fechou a geração dos RPGs da época ao lado de Final Fantasy XII, explorando o máximo que o console poderia oferecer. Tomara que vejamos as guerreiras de Odin no Playstation 4, né…

VP Artwork

 

Por fim, temos a série Chrono que não dá as caras desde o Playstation 1! O jogo foi tão bom que seu primeiro título, Chrono Trigger, para Super Nintendo, competia com o melhor RPG de todos os tempos ao lado do Final Fantasy VII no Playstation – e para muitos ele ainda é o melhor! Também, a Square Enix – na época, Square Soft – apelou: para o título, ela montou o que veio a ser conhecida como a Equipe dos Sonhos, Hironobu Sakaguchi e Kazuhiko Aoki (produtores do Final Fantasy), Yuji Horii (diretor do Dragon Quest), Akira Toriyama (criador de mangás famosos, como Dragon Ball) e Nobuo Uematsu (compositor do Final Fantasy). E a continuação não deixou a desejar! Chrono Cross, para Playstation, deixou os fãs confusos ao saberem que os personagens do primeiro jogo não estariam na continuação, a Equipe dos Sonhos não se repetiria, que o jogo teria mais de 40 personagens jogáveis e que o enredo não se trataria de viagens no tempo, como no primeiro, mas de viagens entre duas dimensões. Os fãs deram o braço a torcer mesmo assim e ficaram muito satisfeitos, pois o jogo recebeu a raríssima pontuação 10.0 do site GameSpot e vendeu mais de um milhão e meio de cópias pelo mundo inteiro! E a pergunta que não cala: Por quê? Por queeeeee a Square não lança mais um título da série???

Chrono

Com certeza houve outros jogos que fizeram falta na última geração, mas nós estamos numa página da internet e não num livro, não é mesmo? Espero que tenham gostado do post, que tenham sentido a mesma nostalgia ao ler que eu senti ao escrever este artigo. Caso você não conheça alguma das pérolas listadas aqui, saia do planeta aonde mora – porque com certeza não é a Terra -, baixe um emulador e desfrute desses maravilhosos jogos. E diga nos comentários: quais jogos você sentiu falta nessa geração?

 

Bernardo Stamato
Vencedor do Concurso Cultura "Eu, Criatura" da Devir Livraria, formado em Letras, professor de Game Design e 3D Fundamental na empresa Seven Game e escritor (http://entrevirtudesevicios.blogspot.com/). Quando dá tempo para respirar, lê e joga PS3 também.

Bernardo Stamato publicou 107 posts. Veja outros.

Publicidade

  • Gu1lh3rm3Kun

    Concordo com tudo o que foi dito aqui, essa geração pecou com uma falta tremenda de títulos que todo mundo esperava jogar, títulos como Kingdom Hearts 3 realmente fizeram falta.

    Uma coisa que não sei se vc sabia é que uma tentativa de Reboot de Onimusha até chegou a sair ainda para o PS2, pas era horrivel (Diferente do 1º e do 3º jogos que são excelentes)

    Mas pra mim (que sou fanboy da série) o maior pecado foi a ausencia de um jogo da série Parasite Eve para o PS3, o de PS1 é um dos melhores RPG’s que eu tive a oportunidade de jogar, com uma história e jogabilidade excelentes, e uma PUTA trilha sonora, isso sem contar a melhor protagonista da história dos games (Chupa Jill) Aya Brea

    Nem flao de The Last Guardian que até agora nem ví!

    • Bernardo Stamato

      Parasite Eve!!! Bem lembrado!!!

      • Gu1lh3rm3Kun

        Lembrei mais um que o senhor Leandro gosta muito, Dance Dance Revolution. Foi substituído por Dance Central e Just Dance, mas ele tinha seu charme

  • leandrovallina

    Eu até concordo que essa geração possa não ter tidos Rpgs memoráveis, mas tivemos varios jogos de sucesso e franquia incriveis.
    Acho que a franquia dessa geração não é God of War e muito menos Gears of war e sim Assassins Creed. Também vejo outra franquia que nasceu nessa geração e conquistou corações, que é a Bioshock, e por falar em FPS não podemos deixar de mencionar que as franquias que mais faturaram foram as da série Black Ops e Battlefield, mas o melhor fps que tambem foi lançado nessa geração foi o maravilhoso Borderlands. Ou seja, eu que não sou muito chegado em rpg, acabei me deleitando nessa geração, que o Ps3 e o Xbox 360 descansem em paz 🙂

    • Gu1lh3rm3Kun

      Que descansar em paz o que!? Pensando em pegar um PS3 ainda… viva bem mais alguns anos!

  • Amigão, dá uma revisada no texto. Ao final tem “houveram” e “interent” na mesma frase 🙁

    • Bernardo Stamato

      Obrigado por avisar 😉

  • Víctor Moraes

    Morro de medo de inventarem uma continuação para a série Chrono que não esteja à altura da mesma.