Sleepaway Camp – Crítica – [Scary Shit]

Este filme poderia muito bem ser chamado de Acampamento Sinistro Zero.

SLEEPAWAY-CAMPS-poster-art

A Franquia acampamento sinistro chegou ao Brasil sem o seu filme mais importante, justamente o filme que deu origem a tudo, o filme que nos apresenta a fantástica história de Angela Baker. Eu realmente não sei por que, mas as distribuidoras nacionais lançaram por aqui apenas o segundo e o terceiro filmes.

maxresdefaultAté aí tudo bem, é uma decisão delas, uma decisão estúpida mas uma decisão. Agora, o que não faz o menor sentido é lançar Sleepaway Camp 2 como Acampamento Sinistro 1, e Sleepaway Camp 3 como Acampamento Sinistro 2. Algo não bate nesta matemática, não é mesmo? Então por isso, para tentar manter um mínimo de coerência nessa história de maluco, vamos chamar o filme de hoje da coluna Scary Shit de Acampamento Sinistro Zero, pelo menos pra tentar manter uma mínima lógica matemática/cronológica.

Escrito e dirigido por Robert Hiltzik, Sleepaway Camp é sem sombra de dúvidas o filme de terror com o final mais surpreendentemente…mais alucinadamente…mais aterradoramente…maluco e surpreendente entre todos os slashers dos anos 80, um final que nos deixa atônitos e… por que não?…tendo pesadelos por semanas.

sleepawayVocê não vai encontrar outros filmes deste diretor, por que após o sucesso do filme Hiltzik ficou rico e deixou a indústria para se dedicar exclusivamente à família. Ele retornou apenas em 2008 com “Return do Sleepaway Camp” (provavelmente acabou o dinheiro).

O filme é de 1983, ou seja, estamos falando sim de um filme que veio no embalo do sucesso dos slashers da época como Halloween e Sexta-feira 13. Mas o que diferencia Sleepaway Camp dos slashers genéricos dos anos 80 é, além do já citado final de cair o queixo (que não vou contar aqui), o fato de usarem adolescentes para interpretar adolescentes. Isso pode parecer estranho isso ser considerado um diferencial, mas em todos os filmes de terror do gênero slasher, e isso independe da década em que foram feitos, os adolescentes são sempre interpretados por atores de 25 a 35 anos, eu realmente nunca entendi por que isso.

sleepawaycamp-summerfun

Aqui temos crianças de verdade atuando, (algumas pessimamente, é bem verdade) mas só a possibilidade de termos um filme em que uma criança mata de formas bem violentas adultos e outras crianças, já nos faz ter uma certa boa vontade com o a obra de Robert Hiltzik.

O diretor, que na época tinha apenas 25 anos, sempre sonhou em dirigir um slasher, mas ele dizia em entrevistas à época do lançamento que gostaria de fazer um filme que não apresentasse apenas um maluco correndo com uma faca na mão, e sim algo que fizesse as pessoas pensarem. Devo dizer que ele conseguiu.

sleepaway-camp-picture-6

No filme temos, muita violência, temos a temática do bulling (que é moda hoje em dia), temos homo-sexualismo, temos insinuações de pedofilia e mais um monte de coisas que realmente chacoalham o expectador. E tudo isso sem falar do final…meu Deus…o final.

scamp1Felissa Rose, a protagonista do filme, tinha apenas 13 anos na época das filmagens e apesar de não falar muito (quem viu o filme sabe que ela fala quase tão pouco quanto os mudos Jason ou Mike Myers) entrega uma interpretação convincente e, por que não dizer, arrepiante. Ela continua na ativa ainda hoje fazendo basicamente filmes de terror, mas nunca mais emplacou algum filme de sucesso.

Sleepaway Camp foi gravado em pouco mais de um mês em um acampamento real no interior dos EUA, custou apenas 350 mil dólares e estreou em primeiro lugar nos cinemas dos EUA, arrecadando 430 mil apenas no primeiro final de semana.

Sleepaway Camp (Robert Hiltzik, 1983)No filme conhecemos uma Angela Baker feliz, curtindo um mergulho no lago com seu irmão Peter e seu pai. Mas um terrível acidente com uma lancha vitima sua família e Angela é obrigada a ir morar com sua tia Martha, uma mulher arrepiante de atitudes teatrais pra lá de esquisitas, além de seu primo super protetor Ricky.

Ainda não sei se a atriz que interpreta a tia Martha (Desiree Gould) era tão ruim que parecia estar lendo um pedaço de papel ou tão genial que conseguia demonstrar algum tipo de distúrbio mental daqueles dos mais esquisitos. Intencional ou não, funciona por que a mulherzinha causa arrepios.

O filme então salta oito anos no tempo e vemos Angela e Ricky indo passar as férias no tal acampamento Arawak. Lá o jeitão quieto de Angela começa a incomodar os outros adolescentes e, apesar dos esforços até heroicos (ou suicidas) de seu primo ao brigar com todo mundo para defende-la e da ajuda do amigo Paul (que se apaixona pela louquinha), Ângela começa a sofrer todo tipo de bulling.

Sim. Era assim que os machões se vestiam nos anos oitenta

Sim. Era assim que os machões se vestiam nos anos oitenta

Como em todo slasher que se preze, todos que incomodam Angela são vitimas de mortes terríveis, algumas muito bem elaboradas e outras bem toscas.

Mas apesar de toda a clara obviedade do roteiro, e dos defeitos que todo filme de baixo orçamento tem, Sleepaway Camp ainda consegue divertir bastante e chocar a todos no final, e faz isso em grandíssimo estilo.

Sleepaway Camp (Robert Hiltzik, 1983)

Tia Martha…sua maluca

Em resumo, Sleepaway Camp ou “Acampamento Sinistro Zero”, por mais tosca que a produção seja, se tornou um clássico cult e é até hoje relembrado por todos os fãs do gênero, principalmente pelo final, que deixa todos de boca aberta.

Obrigatório!

Sleepaway_Camp_11

O ator resolver cortar o bigode antes de terminarem as gravações…isso foi a solução adotada.

Acampamento Sinistro

Sleepaway Camp II

Acampamento Sinistro 2

Sleepaway Camp III

Trailer original:

Mau Franco
Formado em ciências da computação e pós-graduado em administração e gerenciamento de projetos, trabalha 9 horas por dia em uma grande empresa. O pouco tempo que lhe resta é passado com sua esposa, filhos, cachorros, alguns poucos games e algumas centenas de filmes.

Mau Franco publicou 270 posts. Veja outros.

Publicidade

  • Rayana Lima

    Adoro o youtube!! E adoro mais o meu pai por ter pagado anos de curso de inglês pra mim!! Também adoro você Mau, por esses achados!! 🙂

    • mau_franco

      É isso aí Ray…o objetivo da coluna é este mesmo…
      Mas vc acha esse filme em qualidade boa e legendado por aí…não precisa apelar pro Youtube.

  • Pingback: MeiaLuaCast #039 – Plot Twists do Cinema()