All You Need Is Kill [Otaku Way]

Imagine ter o poder de voltar no tempo e tentar novamente ao morrer em batalha, exatamente como em um videogame, ser capaz de analisar seus acertos e erros e até mesmo mudar o resultado de uma guerra. É exatamente isso que o espetacular All You Need Is Kill vai te mostrar!

AYNIK

O mangá se passa em um futuro próximo em que a humanidade está em um conflito com criaturas chamadas Mimetizadores. Não se sabe exatamente de onde eles vieram ou quais as suas intenções, apenas que eles querem exterminar todos os seres humanos. Então o soldado novato Kenji Kiriya se vê preso em um ciclo de batalhas, em que vivencia o mesmo dia em um loop.

All You Need is Kill apresentou de uma forma muito inteligente o conceito dos loops em que, ao ser morto, o soldado retorna ao dia anterior à batalha, algo até que simples mas que não é usado, tornando o porquê dessa habilidade (que lembra muito qualquer jogo atual) um dos mistérios chave da obra. Além disso, tratou muito bem da condição daquele afetado pelos loops, no caso o protagonista Kenji Kiriya, mostrando o seu desprendimento emocional e psicológico enquanto se foca em uma maneira de vencer a batalha e quebrar o loop.

all-you-need-is-kill-4708795

Os personagens do mangá são muito bem apresentados e aprofundados para uma obra que tem apenas duas edições, e divide o foco em dois personagens distintos. Primeiro temos o soldado novato Kenji Kiriya, que nasceu em um mundo onde os conflitos com os Mimetizadores já haviam começado e sempre quis combatê-los, um background raso mas que suporta muito bem o personagem. A outra personagem é Rita Vrataski, a “Valquíria“, que é a meta de combatente de Kenji, pois é uma lenda no esquadrão da força de defesa, combatendo mano-a-mano com um machado de batalha. Rita ganha um aprofundamento gigantesco na segunda edição do mangá e explica o motivo de toda a sua determinação na batalha contra os Mimetizadores.

O mangá tem um enredo bem dinâmico e prende a atenção do leitor durante as duas edições, mas o grande mérito mesmo para a experiência ser tão incrível vai toda para o desenhista Takeshi Obata. Obata-Sensei é conhecido mundialmente por seu trabalho em obras como Death Note ou Bakuman, e seu traço é inconfundível. Em All You Need Is Kill as ilustrações faze com que a imersão na história seja completa, isso vai desde captar as expressões dos personagens, intercalando seu traço característico com alguns mais caricatos até o design dos Mimetizadores, criaturas que são basicamente esferas negras que atiram espigões gigantes em seus alvos, simples, mas extremamente aterrorizadores. Além é claro das sequências de ação de tirar o fôlego.

p039

O mangá é baseado na Novel de Hiroshi Sakurazaka, que fez um sucesso enorme ao redor do mundo, ganhando até uma adaptação americana, “No Limite do Amanhã” com Tom Cruise, como não vi o filme não irei julgar a qualidade da adaptação. No Brasil, a Novel ainda não chegou à ser lançada, já o mangá foi lançado em Janeiro pela Editora JBC em uma edição impecável.

All You Need is Kill foi um mangá incrível para quem quer ação ininterrupta, junto de um bom roteiro e uma arte espetacular, um mangá esmagador para começar 2015.

PS: Se você acha que já leu esse post antes, sinto-lhe informar que está em um loop, boa sorte.

Nota do Autor: 10
Nota do público:(0 votos) 0
Dê a sua nota:

Guilherme Vitoriano
Devorador de Livros e Quadrinhos, domador de jogos.e Nerd assumido. Apreciador de uma boa música e apaixonado por suas meninas.

Guilherme Vitoriano publicou 239 posts. Veja outros.

Publicidade

  • mau_franco

    Eu não sabia que No Limite do Amanhã era baseado em um mangá.
    Ainda achei o filme médio, mas agora fiquei curioso para conhecer o original, ainda mais com este 10…