Star Wars – Troopers da Morte [Resenha]

A série Star Wars nos apresentou à uma galáxia muito distante em um universo incrivelmente vasto, onde todo tipo de história pode ser contada. Sendo assim, não fique nem um pouco surpreso ao ler Troopers da Morte e descobrir que os mortos-vivos fazem parte desse universo.

swtdm1-f722d2b7a26b1d9751bdccf722c07c89-480-0

Troopers da Morte acompanha os prisioneiros da nave-prisão imperial Purgação, que depois de serem subitamente tirados do hiperespaço por um problema no hiperdrive, acabam descobrindo um Destróier Imperial à deriva no espaço, aparentemente desabitado. Mas após uma equipe de busca ser enviada e apenas metade dela retornar viva, eles vão descobrir do pior jeito o que vive no interior daquela nave.

Sou um grande fã de histórias de zumbi, por isso fiquei ainda mais interessado no livro quando descobri que ele introduzia esse conceito ao universo de Star Wars. Todos os elementos de uma boa história de zumbi estão presentes no livro: um grupo de sobreviventes; um vírus; um inimigo implacável; um herói habilidoso. Mas também sofre de todos os clichês do gênero, tornando o enredo previsível às vezes. Apesar disso, o livro consegue trazer novos olhares a todos esses elementos conhecidos, em uma narrativa muito dinâmica, trazendo à tona momentos de pura tensão, com diálogos muito bem construídos, que conseguiram me tirar vários sorrisos durante a leitura.

Os personagens do livro são muito bem construídos, principalmente no que se diz aos protagonistas Trig Longo e a Doutora Zahara Cody. Trig é um garoto de 13 anos, que se vê enfrentando hordas de mortos vivos, e se desenvolve cada vez mais durante a história, lembrando muito a evolução de Ezra Bridger de Star Wars Rebels. Já Zahara Cody é uma garota que nasceu em berço de ouro e decide abandonar o glamour para trabalhar em uma nave-prisão, e acaba se mostrando uma personagem feminina incrivelmente forte e independente, como já é normal na saga, seguindo o exemplo de Leia, Mara Jade e mais recentemente Rey.

Um livro que mesmo usando e abusando dos clichês do gênero, consegue prender a atenção do leitor em uma narrativa dinâmica, com personagens ricos e um final de tirar o fôlego. Troopers da Morte é um bom livro de terror, recheado de sangue e tensão.

Nota do Autor: 8
Nota do público:(1 voto) 10
Dê a sua nota:

Guilherme Vitoriano
Devorador de Livros e Quadrinhos, domador de jogos.e Nerd assumido. Apreciador de uma boa música e apaixonado por suas meninas.

Guilherme Vitoriano publicou 239 posts. Veja outros.

Publicidade