Vikings – Crítica [Seriado]

Vikings é uma série do canal History, que estreou sua primeira temporada em 3 de março de 2013.

Pôster Primeira Temporada

Pôster Primeira Temporada

A primeira temporada conta como Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel) começa sua jornada de ascensão ao poder, com a conquista do título de Earl (uma espécie de líder com título equivalente ao de um duque) e durante tal desenvolvimento, é mostrado ao espectador muito da cultura dos nórdicos, no tempo que precede sua expansão pela Europa.

Ragnar e seus companheiros em batalha

Ragnar e seus companheiros em batalha

Nunca, anteriormente, um nórdico havia desbravado os mares até terras muito distantes, porém com o desenvolvimento de técnicas e toda sua coragem, Ragnar desafia o, até então, Earl Haraldson (Gabriel Byrne) a permitir sua empreitada com outros vikings, como seu irmão Rollo  (Clive Standen) e seu amigo e construtor de seus barcos, Floki (Gustaf Skarsgård). E esse embate tece a trama inicial da temporada, a partir de certa tirania de Earl Haraldson e da audácia e ganância de Ragnar.

Durante a invasão à Nortúmbria, fica claro o choque cultural, mesmo que com um contato rápido e brutal entre os nórdicos e um grupo de monges. Athelstan (George Blagden), um dos monges, é sequestrado e passa a viver com os nórdicos, uma desculpa inteligente para os autores da série desenvolverem a construção de relações entre os dois povos diferentes e mostrar como o embate cultural e religioso foi gigante na época. A guerra interna criada em Athelstan é o ponto mais forte da temporada, onde a série consegue trazer muitas reflexões sobre como o mesmo havia sido moldado por sua cultura e religião até aquele momento e como conhecer um mundo totalmente diferente do seu, o faz refletir sobre valores morais criados em si mesmo até então.

Athelstan

Athelstan

Mesmo sendo uma das minhas séries preferidas atualmente, falo isso generalizando todas temporadas lançadas até agora. A primeira temporada tem algumas falhas, como uma construção pobre dos personagens e diálogos muitas vezes fracos e rápidos demais. Muitas vezes, a série deixa de prender a atenção devido a tudo isso. Entretanto, a temporada introdutória ainda assim é muito boa e cumpre o papel de instigar o espectador a querer entender o que se passará no futuro da trama.

Para encerrar a temporada, surgem novos conflitos com o Jarl Borg, após Ragnar se aliar ao rei nórdico Horik. Além disso tudo, Ragnar conhece a princesa Aslaug (Alyssa Sutherland) com quem tem uma romance, culminando no fim de seu relacionamento com a guerreira lendária Lagertha (Katheryn Winnick). Este ponto da temporada foi o melhor para mim, pois as relações das personagens deixaram de ser tão superficiais e o espectador pôde entender um pouco mais da motivação de cada uma.

aslaug-lagertha-ragnar-princess-aslaug-38039512-5184-3456

Aslaug, Ragnar e Lagertha

Entre traições, novos embates e dramas, a temporada abre portas para o desenvolvimento de uma história marcante e que consegue mostrar vários fatos históricos sem perder seu caráter de entretenimento. A segunda temporada estreou em 27 de fevereiro de 2014 e atualmente tem 4 temporadas lançadas.

Pôster Segunda Temporada

Pôster Segunda Temporada

 

Andre Ribeiro
Nascido em 1995, perde-se em meio a quantidade de séries que acompanha. Afinal, o sentimento de ter se tornado órfão ao finalizar uma é tão grande, que começa mais 3 no lugar. Estudante de química, trabalha com pesquisa científica e não, não fabrica metanfetamina. Se interessa desde sempre por livros e filmes, em especial os de fantasia e ficção científica, e desde 2011, tornou-se fanático por séries de todos gêneros, principalmente as de drama. Apaixonado por arte, toca violoncelo e desenha nas horas vagas entre faculdade, trabalho, projetos, amigos e família.

Andre Ribeiro publicou 4 posts. Veja outros.

Publicidade