A Torre Negra (The Dark Tower) – Crítica

Uma diversão com potencial muito maior.

Jake Chambers (Tom Taylor, The Last Kingdom) é um garoto que começa a ter visões sobre uma estranha torre, um pistoleiro e um homem de preto. Certo dia, ao percorrer pistas de suas visões ele encontra um portal para outro mundo que o leva para o Mundo Médio. Lá ele encontra Roland (Idris Elba, Mogli – O Menino Lobo) um pistoleiro que percorre o mundo tentando encontrar o homem de preto (Matthew McConaguhey, Clube Compras Dallas), um homem maligno que está atrás da Torre Negra, com o objetivo de destruí-la.

Baseado na saga de 8 livros de Stephen King, está foi uma corajosa adaptação, mas que evidentemente precisava de mais cuidado e atenção.

É inegável que a saga contada nos livros de King é maravilhosa. Digo isso pois nunca li um livro sequer, e ao ver o filme, com o pouco que é adaptado (aliás, estamos falando de um filme de 1h40 para um total de 8 LIVROS) nós nos sentimos intrigados e maravilhado com a mitologia apresentada, dando a vontade de ler o conteúdo fonte.

No caso do filme, tudo é bem simples. A história é contada da forma mais simples e dinâmica possível, até correndo muito em certos pontos e sendo devagar demais em outros. E no caso, A Torre Negra ser uma adaptação é justamente o trunfo como a maldição desse filme. O filme intriga pelos conceitos apresentados, mas nada é realmente aprofundado o que nos dá a constante sensação de que estamos vendo um resumo do resumo do resumo. Tudo é superficial, e o desespero de fazer o círculo se fechar é desesperador, o que faz filme ter momento rápidos demais e que fazem furos aparecerem no roteiro, o que tira a credibilidade da história em muitos momentos.

Porém, A Torre Negra capricha aonde pode, justamente nas cenas de ação e efeitos especiais. Dentro do filme temos conceitos interessantes tanto do Pistoleiro quanto do Homem de Preto, que são os melhores personagens do filme, com ênfase no vilão que fazem a ação e dinâmica do filme ser muito boa.

No elenco nós temos nomes excelentes. Idris Elba encarna o Pistoleiro, um personagem interessante, mas que no filme é abordado de forma muito unilateral. Ainda temos Matthew McConaughey com o Homem de Preto, um personagem muito interessante, com um desfecho broxante. E por fim, Tom Taylor como Jake que faz o que pode com o material que tem.

A fotografia do filme é muito bonita e cria cenários excelentes para filme, junto da trilha sonora que faz bem o seu papel, mas não marca em nada.

A Torre Negra é um filme ok. Ele tem seus defeitos e suas qualidades, o que torna ele um filme bem mediano, que consegue tanto divertir quanto entediar em muitos momentos. Porém, o maior trunfo dele, para mim, foi despertar o interesse na saga, o que já vale muita coisa.

Nota do Autor: 6
Nota do público:(1 voto) 4
Dê a sua nota:

Trailer:

Arthur Lopes
Canal pessoal - Marmota Frita Fanático por cinema e video games em geral desde sempre, estuda administração mas seu verdadeiro amor permanece no mundo da sétima arte. Ama qualquer gênero cinematográfico, indo de romance até terror mas com preferência no drama, o que fez com que Batman - O Cavaleiro das Trevas se tornasse o seu filme favorito, consagrando Nolan como o mesmo. Mas também admira outros mestre do cinema como Eastwood e Tarantino. Escreve nas horas vagas e está adaptando um conto no intuito de transforma-lo em um roteiro para longa-metragem.

Arthur Lopes publicou 263 posts. Veja outros.

Publicidade