Aliados (Allied) – Crítica

Um bom passatempo.

150554.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Em uma missão em Casablanca, no Marrocos, para eliminar o embaixador nazista, Max Vatan (Brad Pitt, Corações de Ferro) e Marianne Beausejour (Marion Cotillard, Assassin’s Creed), os agentes espiões acabam se apaixonando e se casando. Porém, anos depois, agora com uma filha na família, Max recebe a informação de Marianne pode ser uma espiã alemã, e que se for, terá de matá-la. Sendo assim, Max começa a procurar respostas entrando em um círculo paranoico incessante.

Dirigido pelo muito experiente Robert Zemeckis, Aliados foi um imenso fracasso lá fora, mas eu já digo que não é uma porcaria não.

Talvez pela sinopse, o filme possa aparentar ser algo que se assemelhe com Sr. e Sra. Smith, também estrelado por Brad Pitt, mas já aviso que a pegada é bem diferente.

Aqui nós temos um constante filme de espião, ou seja, o que predomina é tensão e suspense, mas não a ação em si. Porém, ainda temos algumas pequenas cenas de ação, que no geral funcionam muito bem, com uma edição e mixagem de som excelente e muito sangue na tela, nesses momentos. Mas o foco é a tensão, e isso funciona melhor ainda.

066311.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Após a sugestão de Marianne ser uma espiã alemã, é muito fácil o espectador ficar sugestionando a todo momento certas ações da personagem, e isso se deve muito também a atuação muito boa de Marion Cotillard que não anda mandando muito bem nos filmes. Mas aqui, a atuação faz com que a sugestão paire no ar constantemente, principalmente pela frieza única de sua personagem. E ainda a paranoia de Brad Pitt ajuda a convencer que aquilo não é algo óbvio, e sim um mistério. É uma química muito boa entre os atores.

No entanto o filme tem um primeiro ato arrastado, criando toda a relação dos dois, e isso desanima um pouco no começo do filme, mas acaba melhorando quando a acusação de espionagem surge. E também tem um final muito anticlimático, tentando ser completamente fofinho e destoando de quase todo o resto do filme. Mas algo ainda mais falho nesse final, é nos dar um real ponto final.

257225.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Ainda no elenco, temos Jared Harris como o chefe de Brad Pitt, que está muito bem. E também temos Lizzy Caplan, que está bem no papel, interpretando a irmã homossexual de Brad Pitt, algo completamente inútil do filme e que fica completamente fora da realidade em que o filme passa, sem contar que serve apenas para inserir uma representatividade forçada no filme, já que a personagem em si não tem funções na trama.

A fotografia é excelente e traz um clima meio noir pro filme, junto da direção de arte excelente, recriando cenários da 2ª Guerra Mundial de forma exemplar, junto de um ótimo figurino.

E por fim a trilha sonora que completamente bem o filme, sendo original e instrumental.

594043.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Aliados é um bom filme de espionagem. Possui seus defeitos, mas consegue entreter na maior parte do tempo com sua tensão e o carisma de seus atores. Possui defeitos, mas não é algo que irá incomodar tanto a ponto de desgostar do filme. Vale ver.

Nota do Autor: 7
Nota do público:(2 votos) 4.5
Dê a sua nota:

Trailer:

Arthur Lopes
Canal pessoal - Marmota Frita Fanático por cinema e video games em geral desde sempre, estuda administração mas seu verdadeiro amor permanece no mundo da sétima arte. Ama qualquer gênero cinematográfico, indo de romance até terror mas com preferência no drama, o que fez com que Batman - O Cavaleiro das Trevas se tornasse o seu filme favorito, consagrando Nolan como o mesmo. Mas também admira outros mestre do cinema como Eastwood e Tarantino. Escreve nas horas vagas e está adaptando um conto no intuito de transforma-lo em um roteiro para longa-metragem.

Arthur Lopes publicou 261 posts. Veja outros.

Publicidade