Castlevania (1ª Temporada – Parte 1) – Crítica

Castlevania é uma das maiores e mais amadas franquias da história dos games. Desde seu primeiro jogo lançado em 1986 para o NES, a série vem conquistando jogadores com sua jogabilidade e  história, e agora a Netflix trouxe a jornada da família Belmont para destruir o reinado de terror de Drácula em uma série de animação.

Wallachia, 1476, o país é assolado pelas hostes infernais enviadas por Drácula, cego de um ódio por toda a humanidade pelo assassinato de sua esposa, o Conde deseja eliminar toda a população para saciar sua sede de sangue. Enquanto isso, Trevor Belmont, o último do seu Clã, excomungado pela igreja e hostilizado pela população, viaja pelo país sem destino e sem propósito, isso até chegar a cidade de Gresit onde ele conhece a Speaker Sylpha e redescobre a sua razão para lutar.

/

Trevor, Sylpha, Alucard e Dracula.

Trevor é apresentado como um fanfarrão egoísta que carrega o nome da sua família como um peso, perdendo qualquer senso de dever ou empatia, mas rapidamente mostra também o quão habilidoso ele é com a espada e, é claro, o chicote. Ainda assim, é interessante ver como a situação em que ele se encontra  molda a sua personalidade para algo mais próximo do que esperamos de um membro da família Belmont, orgulhoso de carregar o brasão de sua família e a sua tarefa sagrada. Dracula também é muito bem apresentado na série, dando não só uma motivação para a “crueldade” do personagem, como apresentando mais de uma face do grande antagonista da franquia. Temos também a introdução de um dos favoritos dos gamers, Alucard, que protagonizou o clássico Symphony of the Night do PS1.

Mas o grande acerto da Neflix foi decidir adaptar a obra para uma animação. Os cenários, personagens e monstros estão de encher os olhos, com traços maravilhosos e adultos, já que a série não poupou do sangue e do gore para mostrar um país assolado pela ira de Drácula. Esses primeiros episódios de Castlevania tem um ritmo muito bom e não focam tanto na ação, mas as sequências de combate são espetaculares, com uma animação fluída que deixa muitos animes para trás.

Apenas com quatro episódios nessa primeira parte da temporada, Castlevania se mostra uma boa adaptação da amada franquia de jogos e já com sua segunda temporada confirmada, fico ansioso para ver o que mais o futuro no reserva, não só para a série, mas para a franquia como um todo.

Guilherme Vitoriano
Devorador de Livros e Quadrinhos, domador de jogos.e Nerd assumido. Apreciador de uma boa música e apaixonado por suas meninas.

Guilherme Vitoriano publicou 239 posts. Veja outros.

Publicidade