Dungeons & Dragons: O Império da Imaginação [Leitor Nerd]

D&D império da imaginação

Pai de incontáveis aventuras fantásticas, Gary Gygax teve uma história turbulenta e mal contada – até então. Em O Império da Imaginação, Michael Witwer embarcou na missão de desbravar os segredos da vida do criador do D&D, que vai desde sua infância em Lake Geneva até sua morte em 2008, abrangendo os bastidores da criação do jogo e da empresa. Dungeons & Dragons explodiu em popularidade nos anos 70 e 80 e mudou o mundo desde então. Sua influência ainda pode ser notada em filmes, livros e videogames. Com uma narrativa de estilo particular que captura elegantemente o drama dos primeiros dias do jogo, Witwer escreveu um livro primoroso, registrando a produção criativa e o legado desse imperador da imaginação.

Michael Witwer é um gamer de longa data e entusiasta de jogos. Ele possui diplomas na Northwestern University e na University of Chicago, onde este livro surgiu pela primeira vez como o tema de sua tese de mestrado. Ele também é um ator de cinema e teatro e profissional de marketing, e é irmão do ator Sam Witwer, que originalmente o apresentou a Dungeons & Dragons. Ele mora em Chicago, Illinois, com sua esposa e dois filhos.

Se você esperava um nerd tímido e introspectivo, terá uma surpresa nas páginas d’O Império da Imaginação – na verdade, a vida de Gygax foi cheia de surpresas. Tanto nas encrencas em que se metia na juventude e na sua total inadequação com o colégio – talvez com toda a sociedade -, ou nas extravagâncias e surtos do auge da sua carreira e até mesmo na perda da sua empresa através de ataques furtivos cruéis, é impressionante ler a montanha russa que foi Gary Gyxax.

gary gygax

Não só a vida pessoal e profissional, mas os relacionamentos do imperador também eram caixas de surpresas. Afinal, quem criou o D&D, Gary Gygax ou Dave Arneson? A relação dos dois realmente se assemelha com Stan Lee e Jack Kurby? Gary já tinha um caso com sua segunda esposa antes de se divorciar? Ele se comportava como pai ou como amigo dos filhos? Ele deveria ter escolhido melhor seus sócios e funcionários para não ter perdido a empresa ou realmente não teve escolha? Como toda aventura fantástica, muitas entrelinhas precisaram ser investigadas entre entrevistas, artigos e relatos.

Na minha opinião de um mero mortal, a parte mais legal do livro é ver o processo criativo que levou ao primeiro RPG e na construção do império em si. Ler como surgiram os suplementos, as aventuras, os romances, os boardgames, a série animada Caverna do Dragão e tantos produtos e tantas obras de arte do D&D foi o que realmente prendeu minha atenção em cada página da biografia. Mesmo antes do D&D, quando Gary lia e elogiava Conan e torcia o nariz para O Senhor dos Anéis, e quando ele surrupiava tempo no trabalho para escrever fanzines de jogos de guerra, é nítido como os jogos eram o estilo de vida de Gygax e o RPG acabou sendo a derivação de suas experiências e influências tão singulares.

Dungeons & Dragons: O Império da Imaginação tira muitas dúvidas a respeito da vida e da carreira de Gary Gygax e comprova porque ele é tão citado na lista dos nerds e dos empreendedores mais influentes de todos os tempos, recebendo inclusive o título de “rei dos nerds”. Seja rei, imperador, sapateiro, Gary foi, acima de tudo, um jogador e seu legado é uma fonte mágica inesgotável de imaginação e criatividade.

D&D caixa vermelha

Bernardo Stamato
Vencedor do Concurso Cultura "Eu, Criatura" da Devir Livraria, formado em Letras, professor de Game Design e 3D Fundamental na empresa Seven Game e escritor (http://entrevirtudesevicios.blogspot.com/). Quando dá tempo para respirar, lê e joga PS3 também.

Bernardo Stamato publicou 107 posts. Veja outros.

Publicidade