Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands – PS4 – Análise

Aqui você não é à prova de bala, por isso se contenha e vá devagar.

t0

Ghost Recon Wildlands é mais um game da franquia Tom Clancy’s, que a propósito eu nunca joguei, mas será que isso atrapalhou a minha jogabilidade?

 

Enredo e game:

Um brucutu mal caráter é o novo chefão do trafico da Bolívia e a polícia do mundo os soldados americanos estão dispostos a arriscar a suas vidas para derrubar esse cartel.

t2

Um jogo de tiro em terceira pessoa, onde você tem um gigantesco mapa para percorrer, a Bolívia (aqui) se foca apenas na sua parte rural e montanhosa, nada de cidades, e no meio das montanhas temos inúmeros vilarejos. Alguns com apenas moradores, outros com bandidos armados até os dentes e eles têm informações importantes para você conseguir chegar em seus subchefes e assim (após fechar o cerco em todos os subchefes) encontrar o esconderijo de El Sueno, o todo poderoso chefão do cartel de Santa Blanca.

 

Gráficos e Sons:

Quase uma viagem virtual, o cenário montanhoso é feito com perfeição em seus detalhes, como você consegue usar veículos para rodar pelas estradas com certeza vai parar em algumas partes do caminho só para admirar o cenário bem trabalhado. Os personagens também são bem feitos, sendo que você ainda tem a oportunidade de personalizá-lo (mexer em roupa, cabelo, etc). Mas com o decorrer do jogo você verá muitos personagens repetidos, principalmente os do vilarejo e algumas casas parecem se repetir.

t1

O som do game é recheado de músicas locais, alguns carros que você dirige têm rádio, e basta ligar que a estação local já toca as 10 mais da região, e essas músicas tradicionais dão um tom a mais na imersão do game. A dublagem também está excelente, você conseguirá reconhecer algumas vozes conhecidas da TV brasileira. A Ubisoft está caprichando cada vez mais na regionalização dos seus games.

 

Jogabilidade e desafio:

Com controles fáceis o game é bem fluido, por mais que você tenha várias táticas de ataque para usar, tudo é feito de forma simples no controle, desde dirigir os veículos, até preparar a sua equipe para o ataque. Um destaque bacana do game é o drone que você pode usar a qualquer hora, com ele é possível localizar os inimigos e fazer o reconhecimento de campo, sem dizer que ao marcar alguns inimigos com a câmera do drone, você pode usar um sniper para abater o mesmo, independente da distância.

drone

Drone seu lindo, o que seria de mim sem você?

O jogo tem um desafio até que baixo, afinal se você e sua equipe for aniquilada em uma tentativa de infiltração, basta usar uma tática diferente para tentar de novo, lembrando o quanto o drone e o sniper são úteis para quase limpar todo o terreno.

 

Co-op ou campanha single:

Após jogar por umas 3 horas a campanha single, você começará a ficar meio entediado, já que os vilarejos e missões podem parecer muito repetidas. Inclusive pode chegar a dar no saco ficar tanto tempo rodando pelas estradas montanhosas de terra da Bolívia (que saudade de um trânsito da cidade grande). É um daqueles games que após um tempo de descoberta já te faz abandonar as missões secundárias para ir apenas nas principais e tentar terminar o game, já no modo cooperativo (online) a diversão é muito maior, afinal criar táticas e dividir estratégias de invasão com seus amigos nunca será enjoativo.

 

Conclusão:

Mesmo não tendo nenhum amor ou conhecimento pela franquia, e ser do tipo de jogador “Rambo”, pois eu chego atirando e fazendo barulho e me achando invencível e sem me preocupar com a camuflagem, consegui me sair bem nas várias vezes que tive que chegar na surdina, mas com o decorrer das horas o game começa a perder as novidades e as missões serão apenas obstáculos corriqueiros para se concluir a jornada. Também não tenho costume de jogar online, digamos que sou o cara que nasceu off-line e jogar de dois só se for com alguém sentado ao lado no sofá.

t5

Ghost Recon foi mais uma agradável surpresa na parte gráfica e sonora do que tanto na jogabilidade, por mais que eu tenha adorado o drone. Mas reconheço que é um game para se jogar aos poucos, entrelaçando com outros games, se você bitolar ele em uma semana seguida vai acabar enjoando e encostará o mesmo na prateleira, esse é aquele game pra ser curtido moderadamente para deixar bater o gostinho de quero mais e dar saudades.

Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands foi lançado para as plataformas PS4, Xbox One e PC, mais informações visite o site oficial AQUI

Nota do Autor: 7.5
Nota do público:(1 voto) 8
Dê a sua nota:

Assista a nossa primeira hora de gameplay

Leandro Vallina
Formado em Comunicação Social. Tem como prioridade na vida cuidar da filha, jogar videogame, alimentar e passear com os cachorros, alimentar e passear com a esposa e jogar mais um pouco de videogame.

Leandro Vallina publicou 1110 posts. Veja outros.

Publicidade