Oscars 2018

Não teve erro, não teve surpresa, mas teve história sendo feita ao vivo na TV: pela primeira vez um negro ganhou na categoria de roteiro original, e um filme chileno sobre uma mulher trans levou o prêmio. Além disso, os mexicanos dominaram a cena.
Jimmy Kimmel voltou ao comando da cerimônia após o fiasco do ano passado, e os apresentadores da categoria de Melhor Filme também foram os mesmos, em uma espécie de pedido de desculpas da Academia. E vocês notaram que as categorias estavam escritas em letras garrafais nos envelopes?


Com discursos sobre representatividade, inclusão e menções a movimentos feministas, o prêmio foi um bocado político, mas não por isso maçante.

E o Oscar foi para…

MELHOR FILME: A Forma da Água
MELHOR ATOR: Gary Oldman, O Destino de uma Nação
MELHOR ATRIZ: Frances McDormand, Três Anúncios para um Crime
MELHOR ATOR COADJUVANTE: Sam Rockwell, Três Anúncios para um Crime
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Allison Janney, Eu, Tonya
MELHOR DIRETOR: Guillermo Del Toro, A Forma da Água
MELHOR ANIMAÇÃO: Viva – A vida é uma festa
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: Corra!
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: Me Chame pelo seu Nome
EFEITOS VISUAIS: Blade Runner 2049
TRILHA SONORA: A Forma da Água
DIREÇÃO DE ARTE: A Forma da Água
FOTOGRAFIA: Blade Runner 2049
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: Remember Me, Viva – A vida é uma festa
FIGURINO: Trama Fantasma
CABELO E MAQUIAGEM: O Destino de uma Nação
EDIÇÃO: Dunkirk
EDIÇÃO DE SOM: Dunkirk
MIXAGEM DE SOM: Dunkirk
MELHOR FILME ESTRANGEIRO: Uma Mulher Fantástica
MELHOR DOCUMENTÁRIO: Icarus
DOCUMENTÁRIO DE CURTA-METRAGEM: ‪Heaven is a traffic jam on the 405‬
MELHOR CURTA: ‪The Silent Child‬
MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO: Dear Basketball

Leticia Magalhães
Letícia Magalhães é estudante universitária e tem dois livros publicados. Atualmente mantém o blog Crítica Retro, sobre cinema clássico, e colabora também nos sites Leia Literatura, Antes que Ordinárias, Red Apple Pin-Ups e Gene Kelly Fans.

Leticia Magalhães publicou 84 posts. Veja outros.

Publicidade